Total de visualizações de página

sexta-feira, 17 de junho de 2011

CRIANÇAS DO BRASIL INTEIRO SERÃO IMUNIZADAS.


Crianças de todo o Brasil serão imunizadas contra paralisia infantil e sarampo.



 Neste sábado (18/6), o Ministério da Saúde (MS) lança a primeira etapa de mobilização para a Campanha Nacional de Vacinação 2011 contra a poliomielite. A ação, protagonizada pelo personagem infantil Zé Gotinha, será realizada em duas etapas e pretende imunizar 14,1 milhões (95% do público-alvo) de crianças de zero a menores de cinco anos.
O Sistema Único de Saúde (SUS) será o responsável pela ação e a primeira etapa da campanha para prevenir a paralisia infantil será realizada de 18 de junho a 22 de julho, período em que o público-alvo receberá a primeira dose da vacina. Para completar sua imunização as crianças deverão receber uma segunda dose das gotinhas no período de 13 de agosto a 16 de setembro.
É importante enfatizar que mesmo as crianças que já foram imunizadas contra a doença devem ser vacinadas por um dos 350 mil profissionais envolvidos na ação. Para manter a extinção da doença no país, certificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1994, o Ministério da Saúde investiu cerca de R$ 46,6 milhões na compra e distribuição das vacinas contra a pólio e mais R$ 20,2 milhões foram destinados às Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde.
Em geral, a vacina preventiva da paralisia infantil não tem contraindicação, porém caso a criança não esteja se sentindo bem, o ideal é passar por uma avaliação médica antes de receber a dose.
“Se a criança estiver no dia se sentindo mal, com algum problema, o ideal é levar no posto de vacinação. Lá o profissional vai avaliar se deve ou não vacinar essa criança agora, no dia 18 de junho”, informou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
Em 1971, o Plano Nacional de Controle da Poliomielite foi implantado no Brasil para combater a doença infectocontagiosa grave. A doença é transmitida por vírus e a infecção se dá, principalmente, por via oral. Na maioria dos casos, não leva a criança à morte, mas afeta o sistema nervoso provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores.
A campanha também imunizará crianças de um ano a menores de sete anos contra o sarampo e não há risco para aquelas que tomarem as duas vacinas no mesmo dia.
Fora da campanha, as vacinas contra pólio e sarampo são oferecidas gratuitamente pelo SUS por meio dos postos de saúde. Contra a pólio, os bebês devem receber a vacina aos dois, quatro e seis meses de vida, sendo necessária mais uma dose aos 15 meses. Já para combater o sarampo, aos 12 meses as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral (contra sarampo, rubéola e caxumba) e mais uma dose de reforço aos quatro anos de idade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário