Total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

PREFEITO PENTA E SECRETÁRIOS PRESTAM CONTAS NA RÁDIO GUAMÁ AM.

      O Prefeito Walcir Costa o Penta, passou a manhã desta Quarta-Feira  na rádio Guamá AM de São Miguel do Guamá, rádio esta que abrange toda a região nordeste do Pará, em entrevista ao radialista e assessor de comunicação da prefeitura de Irituia, Antônio Paulo Moraes,e também para o Radialista Heleno Matos, o prefeito Penta e seus Secretários, Professor Gleyce Antônio secretário de educação, Professor Orlenil Castro secretário de Cultura, Professor Doutor José Sebastião Romano o Zezinho secretário de Agricultura e na presença do vereador Adriano Travassos, esclareceu vários pontos de sua administração: Na área agrícola, a
valorização da agricultura familiar, gerando emprego e renda ao homem do campo com a garantia da compra de toda a sua produção para a merenda escolar, na área da educação: Além dos grandes avanços na logística Educacional com a construção de 155 salas de aulas com 10 escolas em construção para serem inauguradas  a realização do sonho da juventude Irituiense com a construção do Ginásio Poli esportivo com recursos  da Secretaria de Educação, a reformulação  da frota de ônibus  Escolar com  a aquisição de mais 4 ÔNIBUS  e 1 micro ÔNIBUS em convênio com o governo federal.

Na Cultura alem das grandes promoções de 2011
 que termina com o Réveillon na praça com a Banda Pegada do Axé, 2012 já começa com o festival do Carimbo nos dias 13/14/15 de Janeiro, Pinduca e Banda confirmado para  a noite do dia 14, também o festival da Cultura  de 2012 terá 4 noites com a primeira noite acontecendo na Quinta- Feira com a Noite Gospel, congregando todas as Igrejas Evangélicas do Município de Irituia, o prefeito Penta atendeu a um pedido do Radialista Antônio Paulo para esta noitada, no  final da sua entrevista o Prefeito falou da sua felicidade em estar entrando no ultimo ano do seu mandato honrando com todos os seus compromissos, pagando seus funcionários em dia inclusive o 13º Salario, durante toda a entrevista varias ligações foram feitas por populares parabenizando  o Prefeito pela sua atuação frente a Administração do Município de Irituia.
      Observou-se neste final de ano, o comércio de Irituia e de outras cidades vizinhas com muitos funcionários da prefeitura fazendo suas compras, comprando e pagando prestações em lojas e tudo mais, isto se deve a responsabilidade de um administrador que procura cumprir com suas obrigações com seu funcionalismo e fornecedores, pagando em dia seus salários e serviços prestados ao município.      

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

MÃE DO RIO VAI FAZER A FESTA DO REILLON 2011/2012.


     Você esta convidado para o grande show da virada do ano na cidade de Mãe do Rio estado do Pará, vários shows com artistas da terra como Markinhos Pará e outros finalizando  com umas das maiores e melhores bandas de forró do norte do Brasil, Banda Forrozão Love Star, o show promete muito e vai acontecer no galpão do agricultor e você não vai perder.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

FESTA DO REVEILLON EM IRITUIA - PARÁ.

Beira - rio Irituia Pará.
      Esta chegando o final do ano de 2011 e as cidades estão programando suas festas de reveillon, 
em Irituia não vai ser diferente, a prefeitura municipal através da secretaria de cultura esta programando uma grande festa na praça Pe. Mário Rodrigues com a banda, Pegada do Axé e uma mega  estrutura de som e iluminação todos estão convidados para esta grande festança aberta ao publico. A cidade de Mãe do Rio também programa sua festa de reveillon com toda a estrutura de som e iluminação da banda Forrozão Love Star que estará animando o público que lá se fizer presente, boas festas e feliz ano novo a todos.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

IRITUIA COMPLETA 286 ANOS.

Beira rio Irituia Pará.
Hoje 16 de Dezembro de 2011, segundo levantamento de documentos históricos sobre o município de Irituia, hoje o mesmo completa quase tres séculos de existência, ou seja 286 anos.
Devido a falta de documentação que comprovasse a data exata da fundação do município, por mais de 100 (cem) anos se comemorou o aniversário de Irituia na data do dia 12 de Outubro, e o ano de sua emancipação era 1867, que culminava com o dia das crianças e também para os católicos o dia de nossa senhora Aparecida, então Irituia estaria hoje com 144 anos, já agora depois da descoberta dessa documentação que comprovou a data real de sua emancipação, ficou16 de Dezembro de 1725, portanto completando hoje 286 anos de emancipação.
Hoje essa data esta devidamente oficializada com o projeto de lei aprovado pela Câmara municipal de vereadores.
PARABENS IRITUIA PELOS 286 ANOS DE EXISTÊNCIA. 

Romário se encontra com Ricardo Teixeira e Ronaldo nesta sexta-feira


Romário deputado federal.

Um dos principais críticos à organização da Copa do Mundo de 2014 ficará frente a frente com Ricardo Teixeira e Ronaldo. Romário tem encontro marcado com ambos para a manhã desta sexta-feira, no Rio de Janeiro.

O ex-jogador tem sido atuante no assunto na função de deputado federal e cobrará da dupla a inclusão dos deficientes físicos entre os que receberão benefícios na aquisição de ingressos para o Mundial. De acordo com a Lei Geral da Copa, só estudantes, indígenas, idosos e participantes do programa Bolsa Família poderão aproveitar o preço especial de R$ 44.

O craque do Brasil campeão mundial em 1994 tratará do mesmo assunto em viagem que promete realizar à Europa para encontrar, na Suíça, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, e seu secretário-geral, Jerome Valcke, a quem já enfrentou na Câmara dos Deputados com questionamentos polêmicos.

A maior ansiedade, porém, está no encontro com Ricardo Teixeira e Ronaldo, nomeado membro do Conselho de Administração do COL. Romário já sugeriu ao Fenômeno, quando ele assumiu o novo cargo, que solicitasse uma investigação profunda para se proteger. O tom da conversa deve ser o mesmo nesta sexta-feira.

"O COL, que é o representante da Fifa no país, não fala, não faz, nem opina em nada. Ainda tem sociedade com a CBF, e o presidente dessas duas entidades é a mesma pessoa, o Sr. Ricardo Teixeira, que segundo o contrato poderá dividir os lucros como bem entenderem os sócios. E a gente só se f...", já chegou a escrever Romário em seu Twitter.

UFC - WANDERLEI SILVA VERSOS VITOR BELFOR, NO BRASIL EM UM ESTÁDIO DE FUTEBOL EM 2012.

Wanderlei Silva.

Wanderlei Silva voltará a lutar no Brasil após 12 anos, em um novo duelo contra Vitor Belfort, que o venceu no UFC Brasil em 1998.

O confronto, sem data marcada, deve acontecer no Estádio do Morumbi, em São Paulo, no meio do ano de 2012.

Em conversa com o blog, Wanderlei falou sobre sua expectativa de lutar novamente no Brasil após tanto tempo, e com o duelo sendo sediado em um estádio de futebol.

"Será maravilhoso, tomara que o estádio venha abaixo! Espero uma recepção como a que receberam os atletas do UFC Rio. Foi um dos melhores públicos do MMA na história", disse.

Wanderlei falou também sobre a escolha de Belfort como seu adversário no reality show "The Ultimate Fighter" e, em seguida, no duelo no octagon.

"Foi a melhor escolha possivel. Será um excelente programa, com a revanche que todos queriam fechando com chave de ouro", disse, "Vamos resolver (nossos problemas) do jeito que tem que ser: saindo na mão (risos). Eu tenho o melhor emprego do mundo, posso ir lá e resolver as diferenças da melhor maneira, e ainda ganhar um troco".

O ex-campeão do Pride revelou ainda suas impressões sobre o combate entre Jon Jones e Lyoto Machida, e apontou o brasileiro como vencedor do primeiro round naquela disputa, ao contrário de dois jurados, que deram a vitória para Jones.

"Aquela luta foi impressionante, o Lyoto foi o melhor até agora contra o Jon Jones. Ganhou o 1º round, desferiu mais golpes", disse, "Até roubei sua idéia, Gleidson, você viu no twitter? Sua idéia de ex-lutadores serem jurados. Eles tinham que fazer curso de árbitro, para ter essa outra visão. Utilizá-los como árbitros centrais e laterais. Um ex-lutador sabe a hora de parar a luta, sabe quando está se desenvolvendo o combate no chão, e a hora de limpar o sangue. Também acho que a pontuação tem que ser melhor definida. Às vezes um cara derruba mas não faz nada, outro derruba uma vez e é mais agressivo, tenta finalizar. É bom definir bem isso, até para um atleta saber o que precisa fazer para ganhar um round". 

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

QUESTÃO DE OPINIÃO, VOCÊ É CONTRA OU A FAVOR ??

Mais era só o que faltava !!! O estado brasileiro interferir no modo de criação dos pais para com seus filhos, essa lei da palmada aprovada pela Câmara dos deputados nesta quarta feira 14 de Dezembro em Brasília é uma verdadeira afronta às famílias brasileiras, o estado brasileiro não poderia se intervir na maneira de criação das famílias para com seus filhos, digo isto não que seja a favor de quem castiga de forma cruel e violenta seus filhos,mais chegar ao ponto de proibir sobre maneira qualquer tipo de correção que os pais queiram dar a seus filhos !!! isto é um absurdo tamanho que a sociedade brasileira não poderia calar diante de tamanha asneira, digo isto porque fui criado na maneira tradicional onde com estas correções aprendi a respeitar meus pais, com isto me tornei um cidadão de bem e nunca sofri nada que fosse de tamanha violência que me deixassem sequelas, mais sim tenho muito é que agradecer o modo como fui criado por meus pais pegando de vez enquanto uns puxõezinhos de orelhas que nunca me tiraram pedaços.
O excesso de leis neste pais muitas vezes ao invés de ajudar acaba atrapalhando e transformando crianças, jovens e adolescentes e verdadeiros marginais que não respeitam seus pais, pois sabem que existem as tais leis que os protegem de determinadas correções e chagam até fazer chacota com seus pais, temos que repensar essas leis para que no futuro até os autores dessas tais leis não venham a chorar o leite derramado.

AGORA É LEI, OS PAIS ESTÃO PROIBIDOS DE DAR SE QUER UMA PALMADA EM SEU FILHO.


A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (14) o projeto de lei que proíbe os pais de baterem nos filhos. Votada em caráter conclusivo na comissão especial formada para analisar a proposta, a chamada "Lei da Palmada" não precisará ser analisada em plenário e seguirá direto para o Senado. Existe a possibilidade de o projeto ser encaminhado ao plenário da Câmara, para votação com todos os deputados da Casa, mas para isso seria necessário juntar 52 assinaturas até o prazo de cinco sessões, o que poderia ocorrer só em  2012.
Relatado pela deputada Teresa Surita (PMDB-RR), o projeto prevê que pais que maltratarem os filhos sejam encaminhados a programa oficial de proteção à família e a cursos de orientação, tratamento psicológico ou psiquiátrico, além de receberem advertência. A criança que sofrer a agressão deverá ser encaminhada a tratamento especializado.
As medidas serão aplicadas pelo juiz da Vara da Infância. Teresa Surita destacou que não há, no texto, qualquer previsão de multa, prisão ou perda da guarda dos filhos.
"Dar uma palmada não é crime, não acontece nada com os pais como punição. Não se propõe que se puna ou penalize os pais. [...] Mas a palmada é uma violência, é o início de qualquer agressão. A essência da lei é proteger a criança de qualquer agressão", disse a deputada.
Pelo texto do projeto, crianças e adolescentes "têm o direito de serem educados e cuidados sem o uso de castigo físico ou de tratamento cruel ou degradante, como formas de correção, disciplina, educação ou qualquer outro pretexto, pelos pais, pelos integrantes da família ampliada, pelos responsáveis, pelos agentes públicos executores de medidas socioeducativas ou por qualquer pessoa encarregada de cuidar, tratar, educar ou proteger".
"Na educação de crianças e adolescentes, nem suaves palmadinhas nem beliscões, nem xingamentos, nem qualquer forma de agressão, tenha ela a natureza e a intensidade que tiver, pode ser admitida", afirmou a relatora da proposta no parecer lido na Comissão Especial.
Um dos artigos do projeto de lei prevê multa de três a 20 salários mínimos a médico, professor ou ocupante de cargo público que deixar de denunciar casos de agressão a crianças ou adolescentes. A denúncia pode ser feita ao conselho tutelar ou a outra autoridade competente, como delegado, Ministério Público ou juiz.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

MINOTAURO SALVA A NOITE DOS BRASILEIROS NO UFC.

Minotauro após a vitória.
Dos três brasileiros que subiram no octógono do UFC 140 na noite deste sábado, nas três lutas principais do evento, apenas um saiu com a vitória. E o triunfo veio com quem vinha com mais pressão sobre os ombros: Rogério Minotouro. Após duas derrotas seguidas, o baiano estava ameaçado de demissão no Ultimate. Ainda assim, nocauteou o ex-campeão Tito Ortiz e salvou a noite para o país.

“É uma sensação ótima, um sonho se tornando realidade. Tito Ortiz é uma lenda neste esporte, eu estou muito, muito feliz de voltar a vencer”, afirmou Minotouro, que infelizamente viu o irmão gêmeo Minotauro ser derrotado e deixar o ginásio de ambulância, com suspeita de fratura na região do ombro, em novo revés para Frank Mir. O terceiro brasileiro, Lyoto Machida, perdeu para Jon Jones.
“Eu sabia que ele viria com força, porque em suas últimas duas lutas, ele começou de forma agressiva. Quando levei para o chão, eu apenas dei o meu melhor”, completou ele. A vitória tomou forma com uma forte joelhada no abdômen de Tito, que sentiu o golpe. Minotouro só precisou encerrar a luta no ground and pound, castigando ainda mais o corpo do norte-americano.
Com o resultado, o brasileiro se recuperou de duas derrotas seguidas, para Ryan Bader e Phil Davis, que ameaçavam seu futuro.
Por outro lado, Tito Ortiz, que este ano voltou a vencer após cinco anos, volta a somar dois reveses seguidos. O lutador já jogou a toalha quanto à vontade de conquistar outro cinturão, mas pediu por uma luta de despedida no UFC.
“Ele me pegou com um golpe limpo, no mesmo lugar que Rashad (Evans, no UFC 133). Realmente doeu... Mas vim e dei meu melhor”, disse ele. “Agora só peço por mais uma luta. Meu objetivo é completar minha carreira com 15 anos de MMA. Espero que Dana (White) concorde com isso.”
Apesar do pedido, o presidente Dana White não confirmou se dará esta chance a Tito de se despedir dos octógonos, aos 36 anos. O dirigente apenas disse que terá de se reunir com o ex-campeão dos meio-pesados para definir a questão.

Lyoto diz que corte na testa o prejudicou e mira revanche: 'caminhada continua'.

O brasileiro Lyoto Machida balançou Jon Jones, mas não conseguiu retomar o cinturão dos meio-pesados. Em Toronto, pelo UFC 140, o ex-campeão teve um bom início de combate, mas após um corte na testa, caiu de produção até ser finalizado. O carateca confirmou após o combate que o problema o prejudicou e afirmou que pensa em ter uma segunda chance contra o norte-americano, depois que retomar o rumo das vitórias no Ultimate.
“Eu achei que a luta estava bem movimentada”, afirmou Lyoto, sobre o primeiro round, em que foi superior no volume de golpes em relação a Jones. Ele lamentou: “Recebi este corte no rosto, minha visão embaçou e foi praticamente o que deu fim à luta.”
No segundo assalto, Jones conseguiu uma queda em Lyoto e, sobre ele, deu uma cotovelada que causou o profundo corte. Um médico foi chamado para averiguar a gravidade do problema. Na volta, o campeão acertou um bom soco no desafiante, que desequilibrado foi pego em uma guilhotina invertida, “apagando” ainda em pé, junto à grade.
Após o importante teste para Jones, o brasileiro foi questionado sobre quem pode vencê-lo. E deixou claro que, no futuro, quer que seja ele próprio.
“Quem pode batê-lo eu não sei, mas eu sei que gostaria de no futuro fazer uma nova luta com ele”, afirmou Lyoto. “Eu sou um lutador do UFC, então eu espero a chamada deles para a próxima luta. A caminhada continua.”
Após conquistar o cinturão em 2009 e perdê-lo no ano seguinte, o brasileiro vinha de uma vitória contra o veterano Randy Couture, com um chute cinematográfico. Agora, terá de descer alguns degraus na fila para ter uma nova chance de lutar pelo título.

IRITUIA DISSE NÃO À DIVISÃO DO PARÁ.

Igreja matriz de Irituia.
O município de Irituia no estado do Pará, foi as urnas neste domingo dia 11 de Dezembro votar no plebiscito sobre a divisão do Pará em tres estados e o resultado foi o seguinte.
Resultado da votação para a criação do estado do Tapajós; NÃO = 14.726       SIM = 697
Carajás; NÃO =  14.820      SIM = 635

domingo, 11 de dezembro de 2011

Em plebiscito, eleitores do Pará rejeitam divisão do estado.


Os eleitores paraenses decidiram, em plebiscito realizado neste domingo (11), manter o estado do Pará com o território original, segundo informou às 20h08 o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Ricardo Nunes. A confirmação do resultado foi dada com 78% de urnas apuradas, duas horas depois do término da votação.
"Diante do cenário atual, matematicamente, os eleitores do estado do Pará decidiram pela não divisão", afirmou o presidente do TRE paraense.
Às 21h20 (horário de Brasília), com 95% das urnas apuradas, o resultado parcial indicava que 66,8% escolheram "não" para a criação do estado de Carajás e 66,3% rejeitaram a criação do estado de Tapajós.
Haviam sido apuradas 13.500 das 14.249 urnas do estado. A Justiça Eleitoral registrou abstenção de 25,5%. Do total apurado até este horário, menos de 1% era de votos nulos e 0,49% de brancos. Foram contabilizados os votos de 4,6 milhões (95,8%) dos 4,8 milhões de eleitores paraenses aptos a votar.
Com a decisão das urnas, o trâmite para a divisão do estado se encerrou junto com o plebiscito. Dessa forma, a Assembleia Legislativa paraense e o Congresso Nacional não precisarão analisar a divisão do território e criação dos novos estados.
Resultado parcial do TRE do Pará, de 19h20 (horário de Brasília), indicava que as possíveis capitais de Carajás e Tapajós votaram pela divisão. Marabá tinha 93,68% de 'sim' para a divisão, e Santarém tinha 98,85% para dividir. Belém, no entanto, tinha 94,07% para o 'não' em relação à criação de Tapajós e 95,09% de 'não' para Carajás.
'Forma eficiente'
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, comemorou a rapidez na divulgação do resultado parcial do plebiscito cerca de duas horas após o encerramento da votação. 
"Penso que não apenas a cidadania está madura do ponto de vista cívico, mas a tecnologia eleitoral brasileira está muito avançada, conseguimos apurar o resultado matematicamente consolidado em duas horas depois do fechamento das urnas. Hoje foi um teste importante e verificou-se que o povo pode ser consultado rapidamente de forma eficiente e econômica", disse.
Para Lewandowski, o percentual de abstenção (25,4% às 20h11 - horário de Brasília) está dentro da normalidade. "Os índices de abstenção são relativamentes pequenos em um país de dimensões continentais. Acredito que a democracia no Brasil está consolidada", completou o presidente do TSE.(Fonte G1.COM)

O PLEBISCITO NO ESTADO DO PARÁ.


MARABÁ (Reuters) - No dia em que os paraenses votam pela divisão ou não do Estado do Pará, o clima no município de Marabá, a 440 quilômetros (km) da capital Belém, é de tranquilidade.
Às 8 horas da manhã (9 horas no horário de Brasília), assim que foi aberta a votação, pequenas filas já podiam ser vistas no campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), no bairro de Nova Marabá.
Os eleitores opinam neste domingo sobre a criação do estado de Carajás (que engloba sul e sudeste do atual Pará) e Tapajós (a oeste). As prováveis capitais, no caso de divisão, seriam Marabá e Santarém, respectivamente. Belém continuaria sendo capital do Pará remanescente, que restaria com 17 por cento do atual território e 64 por cento da população.
Gilvano Reis, que está trabalhando como fiscal no plebiscito, foi obrigado a trocar de camiseta logo no início da votação na UFPA. Reis usava uma camiseta da campanha do "não", rara de ser vista nesta área, mas a lei proíbe este tipo de manifestação de quem estiver trabalhando no plebiscito.
Já para os eleitores, o artigo 39-A permite a manifestação "individual e silenciosa".
Entre os votantes de Marabá a sensação é de se estar fazendo sua parte, ainda que as pesquisas indiquem para vitória do "não", cuja campanha se concentra em Belém.
Adinar Paixão Pereira, de 70 anos, fez questão de votar. "Temos que puxar a sardinha para o nosso lado", afirmou, mesmo acreditando na vitória do "não".
"Eu vim porque gosto de brigar no meio dos jovens... voto para os jovens, não pra mim. Se dividir, seria bom demais para a região aqui," disse, convicta.
A jovem Rosane Camargo, 30, acredita que com o plebiscito muitas coisas podem mudar na região. "A expectativa é muito grande, eu estou muito eufórica. Espero que muita gente venha votar no sim," disse.
Para Joice Lima Campos esse é um momento importante. "Estamos tendo a oportunidade de decidir, diferente de quando decidem e temos que acatar", disse ela. "Seria melhor se todas as decisões tomadas para o povo fossem perguntadas a ele".
A votação será encerrada às 18 horas (horário de Brasília) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizará, a partir deste horário, a apuração dos votos através do sistema Divulga, que deve ser baixado no site www.tse.jus.br.
Só em Marabá, 242 policiais militares foram recrutados para fazer a segurança durante a votação, mas nem todos os locais podem ser atendidos pela falta de efetivos.
Para toda a região sudeste do Pará foram enviados 500 policiais, segundo o tenente-coronel Edson Bentes, responsável pela região. A expectativa, segundo ele, é de que "transcorra tudo dentro da normalidade".
PROVÁVEL VITÓRIA DO "NÃO"
Na sexta-feira, foi divulgada a terceira pesquisa do Datafolha sobre o plebiscito. Nela, o índice de rejeição ao desmembramento do Pará em três Estados cresceu, sendo que 65 por cento dos paraenses são contrários à criação de Carajás (sul e sudeste) e 64 são contra Tapajós (a oeste).
Na pesquisa anterior, estes valores eram de 62 e 61 por cento dos paraenses, respectivamente. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.
O voto é obrigatório para os eleitores alfabetizados maiores de 18 e menores de 70 anos, e facultativo para aqueles de 16 a 18 anos, maiores de 70 anos e analfabetos.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Lyoto enfrenta Jon Jones para recuperar cinturão e tornar Brasil dominante no UFC


Lyoto versos Jon jones neste sábado 12/12/2011.

Quando Lyoto Machida entrar no octógono na noite deste sábado, em Toronto, muita coisa estará em jogo. Na luta principal do UFC 140, o carateca terá pela frente o norte-americano Jon Jones, talvez o lutador mais impressionante surgido na histórica recente do MMA. Lyoto tentará recuperar o cinturão dos meio-pesados. 

O brasileiro tentará, também, ser o primeiro oponente a vencer Jones de fato ­ a única derrota do atual campeão aconteceu quando ele foi desclassificado devido a um golpe ilegal. Nas outras 14 lutas, "Bones" venceu de forma dominante. Sete delas terminaram ainda no primeiro round. 

A missão de Lyoto é complicada devido ao estilo pouco ortodoxo de Jones. O norte-americano tem um estilo que mistura a habilidade no wrestling a golpes muito particulares, como cotoveladas giratórias e joelhadas. A seu lado, Lyoto tem o fato de também ser um lutador de técnica incomum, baseando-se no caratê shotokan.

Caso Lyoto consiga parar o incrível Jones, o Brasil conseguirá um fato inédito: terá quatro campeões do UFC ao mesmo tempo. Atualmente, o país tem José Aldo com o cinturão dos leves, Anderson Silva dominante nos médios e Júnior Cigano com o cinturão dos pesos pesados. 

Com quatro campeões, o Brasil assumiria de forma isolada a hegemonia do esporte. Atualmente, são três campeões brasileiros, três norte-americanos e um canadense. Com uma possível vitória de Lyoto, seriam quatro representantes do país contra dois dos EUA e um do Canadá.

Irmãos Nogueira ­ Além do combate de Lyoto Machida pelo titulo, o UFC 140 terá em ação os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minoturo Nogueira. Ambos encaram rivais norte-americanos pelo card principal, em duas lutas das mais aguardadas de todo o evento.

Minotauro, que na luta mais recente do cartel nocauteou Brandan Shaub no UFC Rio, terá pela frente Frank Mir, em uma revanche. Os dois enfrentaram-se em dezembro de 2008, com vitória do norte-americano por nocaute. Uma vitória na luta, pela divisão dos pesados, pode colocar Mir em boa posição na fila para disputar o cinturão.

O irmão Minotouro, por sua vez, enfrentará o veterano Tito Ortiz, um dos favoritos da torcida. Com duas derrotas em suas lutas mais recentes, o brasileiro sabe que precisa de uma boa performance para não correr o risco de demissão ­ durante a semana, ele classificou o combate como o mais importante da carreira.

Veja quais são as lutas do UFC 140: Evento principal:Jon Jones (EUA-campeão) x Lyoto Machida (BRA)

Card principal:Frank Mir (EUA) x Antônio Rodrigo Nogueira (BRA)
Tito Ortiz (EUA) x Antônio Rogério Nogueira (BRA)
Claude Patrick (CAN) x Brian Ebersole (EUA)
Mark Hominick (CAN) x Chan Sung Jung (COR)

Card preliminar:Krzysztof Soszynski (POL) x Igor Pokrajac (CRO)
Jared Hammam (EUA) x Constantinos Philippou (CHP)
John Makdessi (CAN) x Dennis Hallman (EUA)
Yves Jabouin (CAN) x Walel Watson (EUA)
Mark Bocek (CAN) x Nick Lentz (EUA)
Rich Attonito (EUA) x Jake Hecht (EUA)
Mitch Clarke (CAN) x John Cholish (EUA)

DIA 08 DE DEZEMBRO, PRIMEIRA COMUNHÃO EM IRITUIA.

Primeira comunhão, um momento de fé.
     No último dia 08 de Dezembro realizou-se em Irituia-Pará, a missa em homenagem a Nossa Senhora da Conceição, comemorada pelos católicos como uma data especial onde os catequistas da cidade e do interior organizam seus rebanhos de catequizados para então fazerem sua primeira comunhão.
      Parabens aos catequistas de Irituia que mesmo voluntariamente fazem um belo trabalho de evangelização direcionando jovens e adolescentes a caminho da igreja, se as famílias se preocupassem mais com seus filhos no sentido de incentiva-los a procurarem uma religião, o mundo não estaria hoje tão cheio de marginais, traficantes, viciados em drogas e muitas coisas erradas que acontecem no mundo, nós seres humanos, sabemos e gostamos muito de cobrar das autoridades tipo dos deputados, do juiz, do promotor, da polícia em fim na maioria das vezes cobramos de todo mundo e esquecemos de fazer a nossa parte que é educar com responsabilidade nossos filhos.
        Parabens aos que ainda se preocupam que estas questões que parecem tão pequenas, mais que são fundamentais para a boa formação de um cidadão responsável e de carater. 
A igreja estava lotada de fiéis.

As famílias prestigiaram a primeira comunhão.

Plebiscito: desafio de eliminar as rivalidades.


Após três meses de campanha - em alguns momentos, acirrada - chegará ao fim, amanhã, o processo de consulta popular que dirá se os eleitores paraenses querem mudanças no futuro mapa do Estado, com a criação dos Estados de Carajás e do Tapajós, ou se desejam que a região continue formando uma única unidade federativa.

Independente do resultado, a grande preocupação de autoridades e estudiosos é com o chamado dia seguinte. Como eliminar as rivalidades entre capital e interior potencializadas pelo período em que a separação das regiões oeste e sul/sudeste estiveram oficialmente na agenda? O assunto há muito é tema das conversas do governador do Pará, Simão Jatene, com auxiliares próximos e com os políticos da base.

“Seja qual for o resultado, o que espero é que nós saiamos todos mais maduros. O Pará tem uma condição ímpar de construir um esforço de refundação”, disse o governador, que já iniciou uma agenda de visitas a instituições que possam contribuir para amenizar eventuais problemas do pós-plebiscito. Entre os órgãos já visitados, está o grupo RBA. Jatene, na tarde de ontem, foi recebido pelo diretor-presidente do DIÁRIO, Jader Barbalho Filho, e pelo diretor-geral da RBA, Camilo Centeno.

“Nós temos que entender que seja qual for o resultado, haverá um momento de luto de um dos lados e que isso não se transforme no fim do mundo para ninguém. Pelo contrário. Que possa se transformar numa experiência de um novo mundo. Não dá para negar que existem sentimentos e interesses legítimos nas duas decisões. Não se pode dizer que um homem simples que decida votar assim ou assado não esteja buscando o que acha que é o melhor para ele. Esse sentimento precisa ser respeitado. Acho que podemos vencer todos ou perder todos, independente do resultado”, afirmou.

CAMPANHA

A intenção inicial de Jatene era manter-se neutro, mas na reta final da campanha acabou sendo um dos personagens principais da propaganda. Criticou o tom áspero dos programas do “sim”, foi alvo de um programa inteiro das frentes separatistas que o acusaram de ser responsável por todos os problemas do Pará e acabou obtendo direito de resposta no horário da frente pró-carajás, o que acirrou ainda mais os ânimos na região contra o governador.

“Quem do sul do Pará ou de qualquer outra região não tem um parente ou amigo que viva na região de Belém e vai continuar aqui no dia seguinte ao plebiscito? Quantos dos que aqui moram não têm pessoas queridas vivendo em Marabá, Altamira e tantos outros municípios?”, lembrou Jatene, no horário eleitoral, conclamando os paraenses à união.

JORNAL

Jader Barbalho Filho diz que o papel do jornal tem sido de informar e esclarecer a sociedade sobre a questão separatista. “Não é a gente induzir. É dar as informações para que o eleitor faça seu julgamento e no pós, qualquer que seja o resultado, que a gente mantenha a serenidade e contribua para que as pessoas continuem convivendo em harmonia, que não caiam em qualquer tipo de incitação de pessoas que queiram se beneficiar com isso. Qualquer que seja o resultado, vamos ter que continuar convivendo ou como paraenses ou como brasileiros vizinhos”.

Para a prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins, em caso de vitória do “sim” a transição deverá ser tranquila, mas se confirmadas as pesquisas que indicam vitória do “não”, será necessária “a reconquista do povo do oeste”. “Não podemos de maneira alguma ser tratados como traidores. Estamos sonhando em poder tomar conta do nosso próprio destino. Isso é democrático e foi permitido legalmente”.

Para Maria, Jatene deverá ser o grande condutor desse processo de reunião do Estado. “Como prefeita, tenho me preocupado com o dia seguinte em caso de vitória do “não”. Acho que vai depender muito de como o governador vai se comportar. Ele é a liderança que vai conduzir esse processo”.

A prefeita afirma que não vê razão para que pessoas da região de Belém temam retaliações no oeste, mas diz que se preocupa com o tratamento que os paraenses das áreas emancipacionistas possam ter em Belém.
O que dizem os presidentes das frentes

O presidente da frente pela criação do Estado do Tapajós, deputado federal Lira Maia diz que uma derrota do “sim” não deve sepultar o movimento separatista. “O povo vai continuar lutando”.

Para o presidente da frente contra a criação do Tapajós, deputado estadual Celso Sabino (PR), o movimento será de “lamber as feridas” e costurar o Pará. “Vivemos um momento único com previsões de investimentos altos. O Pará tem toda a condição de se tornar um dos Estados mais desenvolvidos do País. Para isso, precisamos estar unidos para lutar, por exemplo, contra a lei Kandir (que desonerou as exportações). Vamos costurar isso com todos os parlamentares”.

RELAÇÕES

O presidente da frente pró-carajás, deputado estadual João Salame prevê dificuldades nas relações da região sul/sudeste com os municípios do entorno da capital e com Belém.

“Aqui ficou uma mágoa muito grande porque durante a campanha fomos chamados de forasteiros e de bandidos que queriam roubar as riquezas do Pará. Os políticos daqui eram tratados como oportunistas enquanto os de lá eram todos bonzinhos”.

Salame diz que já havia uma fissura entre as regiões que apenas ganhou um elemento novo e subjetivo com o tom da campanha. Para ele, juntar os cacos dessa relação “será uma tarefa difícil’. “O que conseguiria minimizar esses rancores subjetivos seria uma política de investimentos maciços na região, em caso da vitória do não”. Mas isso não ocorrerá porque o Estado está quebrado”.

O presidente da frente diz que caso o Estado se divida será preciso um esforço para se recompor politicamente para lutar pela criação dos novos Estados no Congresso. “Caso não vença, temos que tentar levar ações concretas para a região”.

O presidente da frente contra a criação do Estado de Carajás, deputado federal Zenaldo Coutinho diz que está convicto de que a vitória será do não. “Passado o dia 11, as bandeiras terão que ser outras. Vamos trabalhar a união, universalizar nossas ações com diversidade, mas sem animosidade”.
(Diário do Pará)