Total de visualizações de página

sábado, 1 de dezembro de 2012

Irituia sobe forte vigilância e polícia prende acusados de arrombar Bancos no Nordeste Paraense.

Suspeitos de explodirem agencias bancárias no
nordeste paraense.

As agências bancárias de Irituia (Bradesco e Banco do Brasil), estão sobe forte vigilância pelas polícias Civil, Militar e Comando de Operações Especiais (COE), em decorrência dos últimos assaltos com explosivos nas agências bancárias de São Miguel do Guamá, Banco do Brasil e Banco da Amazônia e agência do Banco do Brasil de Capitão Poço, Irituia ficou no meio desse fluxo em grande movimentação financeira, atendendo as três cidades, Irituia, São Miguel do Guamá e Cap. Poço, causando um grande transtorno para os clientes, tendo em vista que as cidades citadas estão sem agencias em funcionamento, mas para amenizar toda essa aflição, a Polícia Civil do Estado prendeu nesta sexta-feira (30/11), em Vila dos Cabanos, em Barcarena, uma quadrilha especializada em arrombar bancos no Pará. Os cinco homens e uma mulher se preparavam para realizar mais um assalto em uma agência bancária quando foram surpreendidos por policiais militares do município. Durante a abordagem policial, houve trocas de tiros, mas ninguém ficou ferido. 
Segundo a polícia, um dos acusados tem ligação com integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital). Os presos são Eduardo Santos, de 42 anos; Cláudio Nascimento, de 36; José de Sousa, de 35; Marco Gomes, de42José Ferreira, de 41 anos; e Débora Farias. Outros quatro integrantes que pertencem à quadrilha ainda estão foragidos. De acordo com o Tenente Expedito Brito Júnior, da Polícia Militar, os policiais receberam uma denúncia anônima na madrugada de hoje de que alguns homens estavam pulando o muro de um banco em Vila dos Cabanos. Os policiais militares chegaram ao local e avistaram os homens em atitude suspeita. Foi quando os bandidos começaram a atirar para dispersar os militares. Ninguém ficou ferido. 'Depois que eles começaram a atirar nós revidamos, eles saíram por trás e fugiram. Alguns foram para a mata e outros pela estrada. Imediatamente acionamos a Delegacia de Barcarena', explicou o tenente. 
As investigações apontaram que se tratava de uma quadrilha especializada em arrombamentos de bancos. Os seis integrantes foram presos entre a madrugada e a manhã de hoje. Com o bando, a polícia encontrou diversos artigos utilizados para arrombar os bancos como botas, maçaricos, alicates de pressão e até máscaras que eles utilizavam para não serem identificados nas ações. A polícia acredita que o bando esteja envolvido no assalto em São Miguel do Guamá, em outubro deste ano, quando foram levados cerca de R$ 90 mil; e no de Santa Izabel do Pará, em novembro deste ano. Dois carros utilizados pela quadrilha também foram apreendidos pela polícia. 
Segundo o delegado Mac Dowell Fortes, do Núcleo de Apoio de Investigação delegacia de Barcarena, o grupo já estava sendo investigado pela DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado) há um ano. 'Apesar de agirem de forma minuciosa, eles são considerados de alta periculosidade e estavam sendo monitorados pelo núcleo de inteligência. As prisões foram uma questão de tempo', explicou. Ainda de acordo com Mac Dowell, José de Sousa, o 'Riba', era o mentor da quadrilha e um dos maiores articuladores de assaltos a bancos no Pará. Segundo as investigações, ele também tem ligações com integrantes do PCC no sudeste do país. Marco Gomes também já praticava assaltos a bancos no Estado. Todos vão responder pelos crimes de roubo e formação de quadrilha. A polícia continua investigando para encontrar outros quatro integrantes da quadrilha. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário