Total de visualizações de página

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Ministros do STF defendem apuração sobre elo de Lula com mensalão.


À Procuradoria, segundo jornal, Marcos Valério envolveu Lula no esquema.
'Se procedente, é muito grave', afirmou o ministro Marco Aurélio Mello.

Três dos onze ministros do Supremo Tribunal Federal defenderam nesta terça-feira (11) apuração sobre a acusação feita por Marcos Valério de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sabia do esquema do mensalão. Em Paris, o ex-presidente evitou comentar o assunto."Não posso acreditar em mentiras", disse Lula.
Pela manhã, o presidente da corte, Joaquim Barbosa, já havia afirmado queos fatos devem ser apurados. Na tarde desta terça, os ministros Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes também disseram que os fatos devem ser investigados. "Se procedente, é muito grave", afirmou Mello antes de sessão da Primeira Turma do Supremo. Ele completou, porém, que os fatos apresentados precisam ser "provados".
Segundo reportagem publicada na edição desta terça do jornal "O Estado de S. Paulo", Valério, apontado como operador do mensalão e condenado a mais de 40 anos de prisão pelo STF, disse em depoimento à Procuradoria-Geral da República, prestado em setembro, que Lula autorizou empréstimos dos bancos Rural e BMG para o PT com objetivo de viabilizar o esquema. Conforme a publicação, o dinheiro também foi usado para pagamento de "despesas pessoais" de Lula.
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta terça, por meio de sua assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar sobre o assunto até o final do julgamento no STF.  A Procuradoria já havia informado que novas informações repassadas por Marcos Valério não seriam incluídas na ação do mensalão, embora pudessem resultar na abertura de um novo processo em primeira instância, por exemplo.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário